Show simple item record

dc.contributor.advisorSousa, Nilton Josept_BR
dc.contributor.authorMachado, Edilene Butuript_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestalpt_BR
dc.contributor.otherMoscardi, Flaviopt_BR
dc.contributor.otherSilva, Ivan Crespopt_BR
dc.date.accessioned2013-06-27T14:37:54Z
dc.date.available2013-06-27T14:37:54Z
dc.date.issued2013-06-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/12351
dc.description.abstractUm dos maiores problemas que a espécie florestal conhecida como Álamo ou Choupo (Populus sp.), enfrenta no Brasil é o ataque da lagarta Condyllorhiza vestigialis (Guenée,1854) (Lepidoptera:Crambidae). Uma alternativa promissora no controle dessa praga são os inimigos naturais. Os objetivos desse trabalho foram investigar o controle da C.vestigialis usando o vírus C.vestigialis multiple nucleopolyedrovirus (CvMNPV), através de testes de patogenicidade, redução na alimentação de folhas de Álamo pela praga e determinação da dose ideal para utilização em campo. Para essa finalidade o vírus foi multiplicado em laboratório a partir de um isolado de CvMNPV da coleção do laboratório de Proteção Florestal da UFPR, obtido em 2002. Suspensões aquosas de diferentes concentrações virais foram utilizadas em experimentos de laboratório e campo. Os resultados dos bioensaios em laboratório indicaram que a concentração letal média (CL50) foi de 0,8x107poliedros/ml de suspensão viral e o tempo letal médio (TL50) de 7,48dias. O efeito mais intenso do CvMNPV foi sobre lagartas de 2º e 3º instares larvais. Observou-se que uma dose de 108poliedros/ml de suspensão viral é capaz de reduzir o consumo foliar em 66,85% num período de oito dias após a inoculação. Essa mesma concentração causou mortalidade de 100% num intervalo de 9 dias após a inoculaão. O experimento realizado em campo indicou que as concentrações de vírus utilizadas (3x1011; 6x1011 e 9x1011 poliedros/ha) causaram mortalidade de 67,1%, 68,3% e 93,4% respectivamente e o inseticida químico (metoxifenozide 16,8 g i.a/ha) 87,9%. Com estes dados foi possível concluir que o vírus entomopatogênico CvMNPV é capaz de infectar e matar lagartas de C.vestigialis e que pode ser utilizado como inseticida biológico em um programa de manejo integrado dessa praga em plantios de Álamopt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectLepidopterapt_BR
dc.subjectChoupo - Doenças e pragas - Controlept_BR
dc.subjectMariposa - Controle biologicopt_BR
dc.subjectCondylorrhiza vestingiallispt_BR
dc.subjectPragas - Controle biologicopt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.titleControle de Condylorrhiza vestigialis (Guenée, 1854) (Lepidoptera: Crambidae), a mariposa do álamo, com o uso de C. vestigialis multiplenucleopolyhedrovírus em condições de laboratório e campopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record