Mostrar registro simples

dc.contributor.authorLeandro, Diulianapt_BR
dc.contributor.otherKrueger, Claudia Pereirapt_BR
dc.contributor.otherCenteno, Jorge Antonio Silva, 1963-pt_BR
dc.contributor.otherUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Ciencias Geodésicaspt_BR
dc.date.accessioned2013-06-21T13:52:17Z
dc.date.available2013-06-21T13:52:17Z
dc.date.issued2013-06-21
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1884/30599
dc.description.abstractResumo: Os problemas ambientais vêm aumentando cada vez mais no país e a degradação de seus recursos naturais vem se acentuando drasticamente. Devido a esse quadro predatório é essencial buscar formas de estagnar essa situação ou minimizá-la através de conhecimento e quantificação do processo de degradação. As Ciências Geodésicas possui ferramentas que permitem quantificar e quantificar esses problemas. Este trabalho visa à verificação da criação de uma modelagem espacial para a determinação de índices de fragilidade ambiental. Verificou-se também a influencia de cada parâmetros na modelagem e a implementação de um protótipo de sistema especialista. Essa pesquisa galga através dos dados oriundos das Ciências Geodésicas em conjunto com outras ciências se gerasse subsídios para o planejamento e gerenciamento do território de maneira ambientalmente correta. A modelagem desenvolvida, denominada IFA, foi baseada nos critérios declividade do terreno, cobertura vegetal e uso do solo, áreas de preservação, ocupação humana, tipo de solo, litologia e clima. Para as avaliações propostas nessa pesquisa se definiu três bacias hidrográficas para teste com diferenças significativas, principalmente, com relação à cobertura vegetal e uso do solo, e ação antrópica, estas foram: Bacia do Rio Belém, Bacia do Rio Cotia e Bacia do Rio Iraí. A metodologia dessa pesquisa se baseou em inicialmente se validar o modelo através de visitas in loco de especialistas de áreas especificas para a geração de pareceres das áreas de fragilidade. Diante dos resultados promissores dessa primeira etapa passou-se a ampliar a validação através da utilização de questionários, que permitiram coletar um número maior de pareceres de especialistas experientes em avaliações ambientais. Sequencialmente comparou-se o modelo IFA com os modelos Ross e Crepani utilizando a correlação espacial entre eles. Percebeu-se que a modelagem desenvolvida não apresenta alta correlação com nenhum dos dois modelos, porém a modelagem é uma junção das duas anteriores e permite uma delimitação detalhada de áreas com índice de fragilidade ambiental muito alto e alto. Também se avaliou a contribuição de cada parâmetro na modelagem IFA através da geração de mapas de índices de fragilidade ambiental com parâmetros de entradas de dados diferentes. Outra discussão foi à verificação da influencia da variação da escala dos dados de entrada no modelo. E por fim examinou-se a possibilidade do desenvolvimento de um protótipo de sistema especialista, também denominado IFA, no qual se implementou a modelagem IFA, assim como, Ross e Crepani.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf application/x-zip-compressedpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.subjectTesespt_BR
dc.subjectDegradação ambientalpt_BR
dc.subjectSistemas especialistas (Computação)pt_BR
dc.subjectRelevopt_BR
dc.titleModelagem de fragilidade ambiental usando índices baseados em dados espaciais e com suporte de sistema especialistapt_BR
dc.typeTesept_BR


Arquivos deste item

Thumbnail
Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples